CENTRAL DE ATENDIMENTO - (91) 4008-8500

 
Pacientes principalmente acima de 40 anos devem iniciar os exames de rotina para diagnóstico precoce das lesões de mama. Por isso procure o especialista, faça o auto exame, mamografia e ultrassom são complementares para a detecção das lesões de mama e a biópsia permite definir se são benignos ou malignos indicando a melhor opção cirúrgica e orientando o tratamento.
 
A ultrassonografia da mama possibilita identificar lesões que não podem ser visualizadas na mamografia quando a mama é densa; permite distinguir se a lesão identificada na mamografia é sólida ou cística sendo complementar e somatória, e também usada para guiar os procedimentos de biópsias na mama. A ultrassonografia não emprega radiação. Ela utiliza ondas sonoras de frequência acima do limite audível para o ser humano, que produzem imagens em tempo real de órgãos.
 
O material é encaminhado e analisado em laboratório, para que os tecidos e células , sejam interpretados e a doença seja diagnosticada. Se células cancerosas estão presentes, o patologista determinará o tipo de câncer de mama a que corresponde.
 
 
Biópsias para o Diagóstico do Câncer de Mama
A CSD realiza vários tipos de biópsias cada uma com seus prós e contras. A escolha do tipo de biópsia depende de uma situação específica como a composição da lesão, tamanho, localização, quantidade e outros dados clínicos e preferências pessoais da paciente. Uma amostra e removida pela nossa médica especialista, Dra. Marcela Chaves na Biópsia da mama, o material do médico especialista é analisado em laboratório, para que os tecidos e células , sejam interpretados e a doença seja diagnosticada. Se células cancerosas estão presentes, o patologista determinará o tipo de câncer de mama a que corresponde.
 

Punção Aspirativa por Agulha Fina (PAAF)
Consiste na retirada de fragmentos de tecido, com uma agulha de calibre um pouco mais grosso que da PAAF, acoplada a uma pistola especial. Este procedimento não necessita internação, rápido, realizado com anestésico local, acoplada a uma pistola especial. Este procedimento não necessita internação, rápido, realizado com anestésico local.
 
Biópsia por Agulha Grossa (Core Biopsy)
Consiste na retirada de fragmentos de tecido, com uma agulha de calibre um pouco mais grosso que da PAAF, acoplada a uma pistola especial. Este procedimento não necessita internação, rápido, realizado com anestésico local, acoplada a uma pistola especial. Este procedimento não necessita internação, rápido, realizado com anestésico local.
 
Agulhamento pré-operatório
Procedimento rápido, realizado horas antes da cirurgia para retirada de um nódulo suspeito não palpável. É colocado no nódulo um fio metálico que servirá de guia no momento cirúrgico para que o médico encontre mais facilmente o nódulo.
 
 
Porque fazer o exame da mama?
A ultrassonografia da mama é um exame que tem por finalidade analisar o tecido mamário e colher informações sobre lesões e nódulos de maneira mais precisa do que a mamografia – que, contudo, não deve ser descartada. Importantíssimo para auxiliar a biópsia, ele deve ser feito em alguns casos específicos.
 
O aparelho é exatamente o mesmo da ultrassonografia abdominal mais conhecida, com a diferença de que o transdutor (parte que fica em contato com a pele) tem sua superfície reta e não curva, como no ultrassom do abdômen.
 
Para passar pelo procedimento, a mulher deve ficar em posição dorsal (deitada com a barriga para cima), com os braços atrás da cabeça. O médico aplica o gel sobre a região a ser analisada e observa as imagens na tela. Apenas as pacientes com seios muito grandes precisam girar o corpo, a fim de facilitar a visualização da parte interna. "Esse exame não é doloroso, a não ser que a mulher já sofra com sensibilidade exagerada na mama. Em geral, não há incômodo", explica a especialista.
 
O tempo de exame varia de laboratório para laboratório e também vai depender do que é preciso avaliar, mas, em média, o período de análise vai de 15 a 30 minutos.

 

Neurologie